SAÚDE: Estado não dispõe alimentação para os servidores em plantões e escala de trabalho

Servidores do Walfredo Gurgel enfrentam falta de alimentação e corredores lotados

Os servidores do Hospital Walfredo Gurgel estão há 5 dias sem alimentação devido à greve dos terceirizados. Além de estarem com salários defasados e atrasados, o servidores têm de tirar do próprio bolso para se alimentar.

A unidade segue com dezenas de pacientes que estão esperando por cirurgias nos corredores. Vários pacientes estão amontoados nos corredores das enfermarias no 2º, 3º e 4º andares.

Segundo a diretora do Sindsaúde que é servidora do Walfredo Gurgel, Elizabreth Teixeira, a gestão do atual governo do estado está tentando mascarar o caos no Hospital.

“Estão tirando os pacientes do andar de baixo e levando para cima. A direção quer passar uma imagem bonita da desordem aqui no Walfredo”, disse.

Na semana passada, registramos 96 pacientes internados nos corredores do Hospital. A equipe contava apenas com 8 técnicos de enfermagem.

A superlotação no Walfredo Gurgel é recorrente. Não há leitos suficientes no Estado. Para piorar, o hospital de Canguaretama foi fechado no ano passado e o Rui Pereira sofre ameaça de fechamento.

A estrutura do Hospital também é frágil. Faltam medicamentos básicos, os servidores estão sobrecarregados e o déficit de profissionais é alto. As más condições de trabalho acabam comprometendo a saúde mental dos trabalhadores.

Fonte: Assessoria Sindsaúde/RN

 

Nós queremos saber a sua opinião sobre o conteúdo dessa matéria. Faça o seu comentário, compartilhe essa informação e siga nossas redes sociais.

Posts relacionados