18 de junho de 2021

Entenda parte da acusação contra o deputado estadual Eduardo Carneiro pelo ex-prefeito Aluísio Régis: irmãos Carneiro estão em investigação na Operação Calvário

Irmãos Fábio Carneiro e Eduardo Carneiro

Em março desde ano os nomes dos irmãos Fábio Carneiro apareceram na imprensa após delação de premiada do ex-assessor jurídico da Secretaria de Saúde do Estado, Bruno Donato, é ‘nitroglicerina’ para os investigadores da Operação Calvário e, também, para alguns políticos paraibanos. Os documentos, obtidos com exclusividade pelo Blog Pleno Poder, serviram para, juntamente com outras provas, embasar a 11ª e 12ª fases da Calvário, em fevereiro deste ano.

Foi ele mesmo que decidiu procurar o Gaeco e contar tudo o que sabia, colaborando com a Justiça.

Em suas declarações, o ex-assessor revela que por várias vezes recebeu dinheiro de propina pago por empresas que tinham contratos com o Estado. Boa parte desses valores teria sido entregue, segundo ele, ao irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho; Edvaldo Rosas e o ex-secretário de saúde do Estado, Waldson de Souza.

Algumas das empresas apontadas na delação tinham como ‘administrador’, segundo o MP, o empresário Pietro Harley. Mas vários outros fornecedores também tiveram que pagar quantias em propina que, em média, eram de R$ 10% dos contratos.

O relato mostra um verdadeiro loteamento de contratos e de propinas, na Saúde Estadual.

Um montante significativo dos recursos recebidos era destinado, conforme a delação, ao pagamento de despesas de campanha. Em 2014, por exemplo, quando o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) foi candidato à reeleição, os documentos narram a compra do apoio de prefeitos do Sertão e lideranças de Campina Grande e João Pessoa. Assim, mais uma delação confirma que a eleição ao governo em 2014 foi ganha com dinheiro da corrupção.

Bruno Donato afirmou em sua delação na Operação Calvário que a compra de votos era planejada na Granja Santana, e envolveu os deputados estaduais Ricardo Barbosa e Eduardo Carneiro, além do irmão deste, Fábio Carneiro:

Já no período do 2º turno da campanha, fui com Waldson para granja do Governador, lá estavam presentes no gabinete, eu, Waldson, Livânia, Eduardo Carneiro e Fabio Carneiro, (Ricardo Coutinho não estava). Estavam falando sobre como seriam feitos os  pagamentos dos ficais de urna, foi ai quando Ricardo Barbosa chegou no gabinete e entregou a Livânia uma caixa de Whisky e disse que tinha R$ 100.000, Barbosa disse a Livânia que esse
dinheiro seria de uma construtora, não me lembro o nome dessa construtora, e disse para ela pedir para Ricardo Coutinho depois ligar para o construtor agradecendo ajuda, Livânia pediu para Barbosa me entregar a caixa com dinheiro, e disse que era para eu entregar a Cori, porque ele estaria precisando de dinheiro, eu recebi e liguei para Anderson ir até o gabinete do Governador, entreguei a Anderson a caixa com o dinheiro e nós fomos conta-lo dentro do banheiro do gabinete, fomos conferir se realmente teria os R$ 100.000 dentro da caixa, após isso, Anderson saiu com a caixa e levou o dinheiro para Cori.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *