7 de dezembro de 2021

Não existem elementos sólidos que indiquem irregularidades na campanha de Bolsonaro em 2018, conclui Ministério Público Eleitoral

O MPF Eleitoral pediu a rejeição de duas ações movidas pelo derrotado Fernando Haddad (PT) contra a chapa Bolsonaro-Mourão

Não existem elementos sólidos que indiquem irregularidades na campanha de Bolsonaro em 2018, conclui Ministério Público Eleitoral

O vice-procurador-geral Eleitoral, Paulo Gustavo Gonet Branco, enviou nesta quinta-feira (14) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um parecer que pede a rejeição de duas ações contra a chapa Bolsonaro-Mourão nas Eleições 2018.

As ações apuram o suposto disparo em massa de mensagens via WhatsApp, denunciada sem provas em uma matéria da Folha de São Paulo, e foram protocoladas pela coligação do candidato derrotado Fernando Haddad (PT).

O Vice-PGR Eleitoral considerou que “não existem elementos concretos sólidos” que indiquem irregularidades na campanha e citou uma decisão da Corte Eleitoral em fevereiro deste ano, que julgou improcedentes outras duas ações baseadas nas mesmas alegações de disparo em massa. 

Portal Novo Norte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *