19 de janeiro de 2022

PF reabre investigação sobre atentado a faca em Bolsonaro

A Polícia Federal reabriu as investigações sobre o ataque à faca sofrido por Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. A corporação quer saber quem financia a defesa do autor da agressão, Adélio Bispo de Oliveira.https://googleads.g.doubleclick.net/pagead/ads?client=ca-pub-9306856712405846&output=html&h=191&slotname=6948253121&adk=509631951&adf=2922830774&pi=t.ma~as.6948253121&w=375&lmt=1637958544&psa=1&format=375×191&url=https%3A%2F%2Fvistapatria.com.br%2Fpf-reabre-investigacao-sobre-atentado-a-faca-em-bolsonaro%2F&flash=0&host=ca-host-pub-2644536267352236&wgl=1&dt=1637958544762&bpp=2&bdt=822&idt=-M&shv=r20211111&mjsv=m202111160101&ptt=9&saldr=aa&abxe=1&cookie=ID%3D4af00f54b2dd4d29-22358a89617b0040%3AT%3D1637869696%3ART%3D1637869696%3AS%3DALNI_Mby_PpcpjRbuAcK694kDce8ZZ7_Ag&prev_fmts=0x0%2C375x94%2C375x312&nras=3&correlator=5170075818815&frm=20&pv=1&ga_vid=1061345583.1633530762&ga_sid=1637958544&ga_hid=6860666&ga_fc=1&u_tz=-180&u_his=6&u_h=667&u_w=375&u_ah=667&u_aw=375&u_cd=32&adx=0&ady=1035&biw=375&bih=553&scr_x=0&scr_y=218&eid=31063735%2C31063792%2C31063796&oid=2&pvsid=1541119227932422&pem=773&tmod=887407349&ref=https%3A%2F%2Fvistapatria.com.br%2F&eae=0&fc=1920&brdim=0%2C0%2C0%2C0%2C375%2C0%2C375%2C667%2C375%2C621&vis=1&rsz=%7C%7CeEbr%7C&abl=CS&pfx=0&fu=0&bc=31&ifi=5&uci=a!5&btvi=3&fsb=1&xpc=VW1oQ1hQU9&p=https%3A//vistapatria.com.br&dtd=45

Como foi noticiado aqui no Vista Pátria, no último dia 3, a Segunda Sessão da corte suspendeu uma liminar apresentada pela OAB que vedava o andamento das investigações. A entidade alega que o avanço da diligência sobre o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defende Adélio, viola o sigilo funcional do profissional.

Dessa forma, a investigação volta a correr na Polícia Federal quer entender se o advogado atua em defesa de Adélio por interesse midiático devido à repercussão do caso ou se está sendo pago para isso. A resposta pode ajudar a entender se existe ou não mandante do atentado.

A linha de investigação da PF vai buscar se alguém pagou pelo trabalho de Zanone no caso ou se o advogado assumiu a defesa de Adélio para ganhar visibilidade.

Em etapas anteriores, a Polícia Federal concluiu que Adélio agiu sozinho, sem cúmplices ou mandantes.

Vista Pátria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *