7 de dezembro de 2021

Em maré de azar, Karla Pimentel é cassada por abuso de poder econômico e o detalhe irônico: atual chefe de Gabinete foi quem entrou com ação de cassação

Facebook
fb-share-icon
Twitter
Tweet
Aliados: deputado estadual Eduardo Carneiro e ainda prefeita Karla Pimentel

Conde-PB já teve duas ex-prefeitas presas por corrupção: Tatiana Correia e Márcia Lucena. A atual prefeita, Karla Pimentel, hoje, teve seu mandato cassado, em menos de um ano, por abuso de poder econômico, pela Justiça Eleitoral. Mas, antes, já vem colecionando escândalos na vida pública e privada em tão pouco tempo na cadeira executiva do município. 

Em seu 1º semestre de administração, já tem inquérito instaurado pelo Ministério Público sobre irregularidades em licitação de empresa responsável por coleta de lixo na cidade, a GEO ENGENHARIA, que depois no contrato emergencial, ganhou licitação da Limp Max que tinha melhor proposta para a cidade, tendo como suposto operador desse esquema licitatório o atual Secretário de Administração, Rodrigo Trigueiro, conforme processo de nº 098.2021.000013. 

Também, em poucos meses de gestão, Karla Pimentel contratou OSC para o gerenciamento da Saúde Pública, exatamente como acusava a ex-prefeita Márcia Lucena, presa por integrar organização criminosa que roubava dinheiro da saúde através de OSs denunciada pela Operação Calvário que, segundo o Gaeco, tem o ex-governador Ricardo Coutinho como chefe – ambos, além de outras 15 pessoas foram presas na 7ª fase da operação.

Na última semana, Karla Pimentel foi denunciada na Câmara Municipal pelo vereador Eduardo Cassol, ex-apoiador de campanha, por impedir ações em benefício da população, seguindo os passos da vereadora Munique Marinho, a primeira a denunciar publicamente boicotes ao trabalho de vereadores em prol da cidade. 

Nesta semana, a ex-primeira-dama do Estado, e ex-deputada federal suplente e também vereadora suplente de João Pessoa-PB, revelou o rompimento de seu apoio à Karla, alegando estelionato eleitoral praticado na campanha à prefeitura por “enganar o eleitorado ao alegar combater a gestão anterior na campanha eleitoral e agora nomear o ex-vice prefeito (…) Se dizia combater a corrupção e anda para todo canto com Eduardo Carneiro, aquele mesmo delatado na Operação Calvario, segundo a delação do ex-assessor jurídico da Secretaria de Saúde do Estado, Bruno Donato, que revelou que os irmãos Carneiro (tanto Eduardo quanto Fábio) foram eleitos comprando votos com dinheiro roubado do povo e agora o ex-prefeito Aluizio denunciou públicamente que Eduardo Carneiro estaria operando mensalinho na Administração do Conde!”

Também se decepcionou por outras atitudes: “Se dizia ser direita, ser mulher da direita, usando até o nome de Deus, e agora no dia das crianças colocando crianças para rebolar descendo até o chão! Que nojo! Que estímulo à pedofilia! Logo de quem se dizia ser evangélica para pegar votos dos crentes!(…) Eu como jornalista fiquei indignada com a desonestidade intelectual em propagarem aos quatro cantos que tinham arquivado ação contra Karla, quando temos em setembro agora, movimentação do Ministério Público neste inquérito que investiga a contratação da empresa de lixo! Eu amargo o apoio que dei, seja no Frente Feminina de Direita, seja através nas minhas redes sociais.”

Na esfera privada, Karla se separou do esposo no último dezembro, seu grande responsável por entrar na vida política e pública, que abriu mão de sua candidatura em prol da ex-mulher. Karla também brigou com seu ex-padrinho político e ex-sogro, o ex-prefeito Aluísio Regis, aquele de quem captou espólio político juntamente com a ex-prefeita Tatiana Correia. Assim, de acordo com o jornalista Helder Moura, “segue acusada por diversos aliados de romper e trair compromissos, acaba alcançada pela Justiça Eleitoral, com a cassação de seu mandato”.

Em contínua maré de azar, hoje a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo culminou em sua cassação. A decisão é da 3ª Vara Justiça Eleitoral de Santa Rita-PB.  Surpreendentemente, a ação que cassou o mandato de Karla é de autoria do seu atual chefe de Gabinete, Aleksandro Pessoa, vice-prefeito na chapa da ex-prefeita candidata à reeleição,  Márcia. A dupla que não ganhou nas últimas eleições em meio ao escândalo da roubalheira, mas que se prepara para assumir o controle do Conde que vive em meio a todo esse descontrole.

TRECHO DA DECISÃO DA JUSTIÇA…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *