7 de dezembro de 2021

EXPECTATIVA NA CALVÁRIO Tribunal marca para a próxima terça julgamento de novo pedido de soltura de Coriolano

Facebook
fb-share-icon
Twitter
Tweet


O Superior Tribunal de Justiça pautou, à pedido da ministra-relatora Laurita Vaz, o julgamento de mais um habeas corpus de Coriolano Coutinho, em que ele pede para ser transferido para a prisão domiciliar. O julgamento será na próxima terça (dia 16).

Coriolano, como se sabe, está preso desde dezembro do ano passado, por descumprir medidas cautelares e violar o uso da tornozeleira eletrônica. Laurita é relatora dos feitos da Operação Calvário junto ao STJ.

Após sucessivas decisões contrárias da ministra Laurita e do ministro Gilmar Mendes (Supremo Tribunal Federal), Coriolano constitui uma nova banca com doze advogados de Brasília, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo. E voltou a recorrer em setembro último.

Os advogados alegam no pedido que ele é o único réu mantido preso, ao pedir ordem de ofício para revogar a prisão preventiva e aplicar medida cautelar ao investigado, ou determinar prisão domiciliar.

Pra entender – Coriolano, como se sabe, foi preso a primeira vez, em dezembro de 2019, quando da Operação Calvário 7 (Juízo Final), juntamente com seu irmão Ricardo Coutinho e mais 15 pessoas acusadas pelo Gaeco de integrarem uma organização criminosa, que desviou mais de R$ 134 milhões em recursos da Saúde e Educação.

Em fevereiro de 2020, Coriolano foi solto e, posteriormente, preso, em dezembro de 2020 (Operação Calvário 10), por violação no uso da tornozeleira eletrônica.

Recentemente, a Justiça determinou uma segunda prisão de Coriolano, no âmbito da Operação Calvário 11ª e 12ª – A Origem, por participar de uma organização criminosa que atuou em licitações fraudulentas e pagamentos de propinas na compra de livros por parte do governo do Estado.

Blog do Helder Moura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *